O Vietnã é um país asiático, localizado na Indochina, e limitado a norte pela China, a leste e a sul pelo Mar da China Meridional, e a oeste pelo Golfo da Tailândia, pelo Camboja e pelo Laos. A capital do país é Hanói. Durante mil anos, esta região foi dominada por sucessivas dinastias do império chinês, mas obteve a independência em 938 e estabeleceu a dinastia Ngô. O período dinástico terminou no século XIX, quando o país foi colonizado pela França em 1858.

Durante a Segunda Guerra Mundial o Vietnã foi ocupado pelo Japão e estabeleceram no trono o Imperador Bao Dai. Quando a guerra terminou, a França tentou restabelecer o controle, mas não conseguiu. Os franceses foram derrotados na Batalha de Dien Bien Phu, após oito anos de luta armada, comandada por Giap em 1954 na primeira guerra da Indochina, mesmo com ajuda dos EUA, mas na Conferência de Genebra o Vietnã foi dividido em dois países separados, conhecidos como Vietnã do Norte e Vietnã do Sul. Durante a Guerra Fria, o norte comunista tinha o apoio da China e da União Soviética, enquanto o sul anti-comunista era apoiado pelos EUA, o que deu lugar à Guerra do Vietnã, em que os americanos foram obrigados a abandonar em Março de 1973.

Em Julho de 1976, a República do Vietnã do Sul e a República Democrática do Vietnã (Vietnã do Norte) uniram-se na República Socialista do Vietnã.

Nas artes a música tradicional vietnamita combina as influências provenientes da China e da Índia. Os instrumentos típicos são o violino monocorde (lan dóc huyen) e a cítara vietnamita. Cada etnia possui seu estilo musical particular, seus trajes típicos e instrumentos.

O teatro vietnamita combina dança, mímica, música, canções e declamação num só espetáculo. Costumam ser montagens muito vistosas e originais, desde os mais tradicionais aos mais modernos. Numerosas companhias atuam constantemente por todo o país. A tradição literária vietnamita começa com a tradição oral, que incluí lendas, mitos e canções populares. Outras das expressões literárias é a que aparece representada em caracteres chineses, e data da época do primeiro reino independente vietnamita. Dominavam naquela época os textos de caráter budista e confuciano, nos que a rima e o verso guardavam formas muito rígidas. Uma das artes em que se destaca é a cerâmica; sua produção gozou de uma grande reputação ao largo da história. As lanternas vietnamitas talvez sejam os objetos mais conhecidos nos outros países do mundo. São feitas de seda natural com os padrões significativos e bambu e, acredita-se, trazem a sorte, felicidade e um ambiente especial para as casas. Também se atribui às lanternas dupla felicidade, longevidade e sorte aos casamentos. Os vietnamitas as chamavam de “lâmpadas de fortuna”.

O tecido de seda é esticado sobre uma armação de bambu com uma borla abaixo, podem ser fechadas abertas como um guarda chuva. Tudo é feito à mão. O tecido, 100% seda, irá absorver e suavizar a luz elétrica e transformá-la em tons leves e relaxantes. A luz passada através da seda cria um ambiente muito romântico em seu quarto, um projeto artístico de luz para a sua sala de estar ou um sentimento especial em um canto único de sua casa. Essas lanternas são baseados em formas de armadilhas para peixes vietnamitas (rodada, abóbora, alho, diamante ou oval).

A Astral Exothéryca oferece as famosas lanternas vietnamitas em várias cores e modelos além de outros objetos decorativos.